terça-feira, 22 de março de 2011

Os caminhos escuros tomados pelos jovens do século XXI

Os passos que, ao longo de nossa vida, vamos dando deixam grandes marcas por onde pisamos e também em nós. Os caminhos que traçamos, as trilhas que percorremos permitem que nos deparemos com o novo, com o extraordinário, com lugares nunca antes descobertos pela nossa imaginação. Uma vida de caminheiro exige muita disposição, controle, força de vontade e despojamento, pois o caminho que se vai percorrer nem sempre é curto e cheio de rosas.

Disposição, coragem, força, garra, determinação são algumas das inúmeras qualidades que encontramos nos jovens caminheiros deste novo século. Eles são meninos e meninas que tanto têm a oferecer, mas que, infelizmente, se encontram em uma sociedade hostil que não lhes permitem sonhar com um projeto de Reino, de Ressurreição e de Amor fraterno, conduzindo-os, ao contrário, por caminhos tortuosos, sem muitas rosas e com muitos espinhos. O que será que nossos jovens vão encontrar ao final desse caminho?

Muitos dos nossos jovens caminheiros decidem trilhar o caminho de suas vidas antes mesmo de prepararem suas bagagens, sem ao menos terem um projeto de vida, um objetivo a ser alcançado. Um exemplo disso, é quando nos deparamos com jovens que sem ter chegado à vida adulta, deixaram seus pais e mães para viver uma vida independente, iludidos por um prazer que dura muito pouco. Creio que muitas vezes, atitudes como essas são reflexos das devastadas informações que a mídia muitas vezes transmite como produto de alienação, gerando conflitos nos modos de enxergar e refletir o mundo.

quarta-feira, 9 de março de 2011

Mensagem do Papa Bento XVI para a Quaresma

“Sepultados com Ele no batismo, foi também com Ele que ressuscitastes” (cf. Cl 2, 12).

Amados irmãos e irmãs!

A Quaresma, que nos conduz à celebração da Santa Páscoa, é para a Igreja um tempo litúrgico muito precioso e importante, em vista do qual me sinto feliz por dirigir uma palavra específica para que seja vivido com o devido empenho. Enquanto olha para o encontro definitivo com o seu Esposo na Páscoa eterna, a Comunidade eclesial, assídua na oração e na caridade laboriosa, intensifica o seu caminho de purificação no espírito, para haurir com mais abundância do Mistério da redenção a vida nova em Cristo Senhor (cf. Prefácio I de Quaresma).

1. Esta mesma vida já nos foi transmitida no dia do nosso Batismo, quando, “tendo-nos tornado partícipes da morte e ressurreição de Cristo” iniciou para nós “a aventura jubilosa e exaltante do discípulo” (Homilia na Festa do Batismo do Senhor, 10 de Janeiro de 2010).

São Paulo, nas suas Cartas, insiste repetidas vezes sobre a singular comunhão com o Filho de Deus realizada neste lavacro. O fato que na maioria dos casos o Batismo se recebe quando somos crianças põe em evidência que se trata de um dom de Deus: ninguém merece a vida eterna com as próprias forças. A misericórdia de Deus, que lava do pecado e permite viver na própria existência «os mesmos sentimentos de Jesus Cristo», é comunicada gratuitamente ao homem.

O Apóstolo dos gentios, na Carta aos Filipenses, expressa o sentido da transformação que se realiza com a participação na morte e ressurreição de Cristo, indicando a meta: que assim eu possa “conhecê-Lo, a Ele, à força da sua Ressurreição e à comunhão nos Seus sofrimentos, configurando-me à Sua morte, para ver se posso chegar à ressurreição dos mortos” (Fl 3, 10- 11). O Batismo, portanto, não é um rito do passado, mas o encontro com Cristo que informa toda a existência do batizado, doa-lhe a vida divina e chama-o a uma conversão sincera, iniciada e apoiada pela Graça, que o leve a alcançar a estatura adulta de Cristo.

O significado da Quaresma

1. O significado da Quaresma

Chama-se Quaresma os 40 dias de jejum e penitência que precedem à festa da Páscoa. Essa preparação existe desde o tempo dos Apóstolos, que limitaram sua duração a 40 dias , em memória do jejum de Jesus Cristo no deserto. Durante esse tempo a Igreja veste seus ministros com paramentos de cor roxa e suprime os cânticos de alegria: O "Glória", o "Aleluia" e o "Te Deum".

Na Quaresma, que começa na quarta-feira de cinzas e termina na quarta-feira da Semana Santa, os católicos realizam a preparação para a Páscoa. O período é reservado para a reflexão, a conversão espiritual. Ou seja, o católico deve se aproximar de Deus visando o crescimento espiritual. Nesse tempo santo, a Igreja católica propõe, por meio do Evangelho proclamado na quarta-feira de cinzas, três grandes linhas de ação: a oração, a penitência e a caridade.

Essencialmente, o período é um retiro espiritual voltado à reflexão, onde os cristãos se recolhem em oração e penitência para preparar o espírito para a acolhida do Cristo Vivo, Ressuscitado no Domingo de Páscoa.

Assim, retomando questões espirituais, simbolicamente o cristão está renascendo, como Cristo.

terça-feira, 1 de março de 2011

1º ENCONTRO VOCACIONAL DE 2011

"FAREI DE TI, PESCADOR DE HOMENS!" (Mt 4,19)

Tivemos a alegria de presenciar o primeiro Encontro Vocacional deste ano, em nossa Arquidiocese. Aconteceu no último final de semana (26 e 27/02) no Seminário de Filosofia, com a presença de 14 jovens disponíveis a ouvir a Vontade do Senhor para suas vidas.

Iniciamos no sábado com um jogo - de “craques” - de Vôlei. Foi bastante divertido e com uma boa convivência entre todos. Havia jovens de diversas cidades de nossa Arquidiocese: Paiçandu, Bom Sucesso, Paranacity e Maringá, sendo metade de paróquias de Maringá. São rapazes com uma boa caminhada cristã e reflexões sinceras sobre sua vida e que estão em busca de um verdadeiro sentido de existir e servir a Deus. Foram tocados pelo Senhor, cada um à sua maneira, e agora se colocaram à disposição para perceberem qual é realmente seu chamado.

Nosso Encontro terminou no domingo, com a Missa presidida pelo nosso Arcebispo, Dom Anuar Battisti, que fez uma bonita homilia sobre sua própria vocação e seu tempo de seminário. Segundo ele, completa esse ano 48 anos que entrou para o seminário em Toledo, com 10 anos de idade. Falou das dificuldades daquela época, certamente diferentes das atuais, mas também da alegria de servir a Deus tanto tempo como padre.

Foram bem acompanhados ainda pelo Pe. Reginaldo Teruel Anselmo, reitor da Filosofia e Promotor Vocacional, do qual ficou forte o testemunho de proximidade e gentileza para com os vocacionados. Um deles até comentou: “Gostei muito desse encontro, acho que por causa da simplicidade. Isso me tocou e me chamou muito a atenção!”.

Encerramos com o almoço após a Missa, no qual também estavam presentes o Pe. Pedro Jorge Delgado Bento e 2 seminaristas que acabaram de ingressar no Seminário Propedêutico: Edvaldo e Maicon. Pedimos a Deus que eles, os participantes desse primeiro Encontro e todos os vocacionados sejam fieis ao chamado que Deus lhes fez e generosos em responder sempre sim ao Senhor!

Aquele que também quiser fazer essa rica experiência de descobrir a sua vocação venha fazer os encontros vocacionais conosco. Todo 4º sábado do mês, com término no domingo. O próximo será dia 26 e 27 de março. Você também está convidado!

VENHA FAZER ESSA EXPERIÊNCIA VOCÊ TAMBÉM!

Rodrigo Gutierrez Stabel
Seminarista do 4º ano da Teologia