quarta-feira, 2 de julho de 2014

02 / Jul / 2014 09:46
O Centro Cultural Missionário (CCM) de Brasília realiza, ao longo desta semana, 29 de junho a 05 de julho, a 7ª Formação Missionária para seminaristas e jovens presbíteros (Formise). Centrado no tema “A alegria do Evangelho e a dimensão ministerial da missão”, o curso conta com a participação de 62 seminaristas e três presbíteros, diocesanos e religiosos, de diversas regiões do Brasil.
“O missionário presbítero ministro da Palavra” foi objeto de estudo nesta terça, 1º de julho, reflexão conduzida pelo assessor da Comissão Episcopal Pastoral para a AnimaçãoBíblico-Catequética da CNBB, padre Décio José Walker. A abordagem teve como base, o novo modelo de iniciação à vida cristã adotada pela Igreja no Brasil, conteúdo publicado no Documento n. 97 da CNBB: “Discípulos e Servidores da Palavra de Deus na Missão da Igreja”.
O texto procura atualizar no Brasil, a Exortação Apostólica Pós-Sinodal do papa Bento XVI, sobre a "Palavra de Deus, na vida e na missão da Igreja". Padre Décio explicou que, o Documento traz perspectivas para uma animação bíblica da Pastoral inteira. “A proposta nos leva a colocar a Palavra de Deus no centro de toda a ação evangelizadora onde, qualquer ação eclesial ou extraeclesial, seja impregnada pela mística bíblica e feita sempre a partir da Palavra”, destacou. “Quando a Palavra de Deus é colocada no centro da vida do presbítero, ela move para ações missionárias, em especial para o anúncio”, complementou.
Ao falar sobre a eficácia da Palavra de Deus, o assessor alertou para o perigo de confiar mais nos conhecimentos humanos e nos meios técnicos do que na eficácia da Palavra. Com isso “corremos o risco de nos desgastar sem produzir efeito algum”, argumentou.
Segundo padre Décio, partindo da revelação de Deus, o Documento n. 97 da CNBB, “faz uma série de sugestões, coloca metas e orientações para desencadear esse novo processo de iniciação cristã em qualquer pastoral”. Observou também, que é muito importante trabalhar essa nova visão com os seminaristas, para que, “desde já assumam essa perspectiva e provoquem a renovação na Igreja”.
Em sua análise, padre Décio mostrou que, até agora vivemos um esquema mental muito centrado nos sacramentos, em especial na Eucaristia. “Embora isso continue válido é preciso que a mesa da Palavra seja equiparada à mesa da Eucaristia que é o Cristo completo. Ele é a Palavra encarnada do Pai e aquele que se sacrifica pela salvação da humanidade. Quando acentuamos apenas a mesa da Eucaristia estamos partindo o Cristo ao meio. Mas quando unimos as duas partes, então temos um Cristo completo”.
Uma das propostas para que a mudança de perspectiva aconteça de fato é, “dar maior espaço durante a formação para disciplinas como, Pastoral Catequética onde a Palavra de Deus é vista de uma forma encarnada. Isso para não ficar apenas no estudo acadêmico da mesma. A catequese ajuda a colocar a Palavra no coração e assumi-la como caminho de espiritualidade”, observou padre Décio. “O estudo da Liturgia e Bíblia não deve ser muito acadêmico, mas integrado com elementos de Pastoral. Isso porque, ninguém abraça aquilo que não conhece”, arrematou.
Diêggo Ferreira Bento é seminarista do 3º ano de Teologia na diocese de Primavera do Leste – Paranatinga (MT), a mais nova diocese do Brasil. Para ele, o que mais chamou atenção na reflexão, foi “a importância de viver a integridade da Palavra de Deus com aquilo que se prega”. Para ele, “além de sermos fiéis há a necessidade também, de nos alimentarmos da Palavra de Deus que nos fortalece e nos dá ânimo”.
O seminarista Redentorista, Jonas Luiz de Pádua, que é natural de Inconfidentes (MG), mas cursa o 3º ano de Filosofia em Campinas (SP), está motivado com a formação e já planeja partilhar o conteúdo com os colegas. “O que o padre Décio veio trazer hoje é uma inspiração para entrar no universo da Palavra de Deus, sobretudo, quando vimos que um bom praticante é um bom ouvinte da Palavra. Somente pratica quem ouve. Isso nos motiva a escutar e ir ao encontro da Palavra, seja na Bíblia, seja nas pessoas, a partir da troca de experiências nos grupos”, comenta o jovem.
No restante da programação o curso refletirá ainda sobre o missionário presbítero ministro da Liturgia, da Caridade e ministro Ad Gentes além-fronteiras. A formação é promovida em parceria com a Comissão Episcopal Pastoral para os Ministérios Ordenados e a Vida Consagrada e as Pontifícias Obras Missionárias (POM).

Nenhum comentário: